Liderança e a Gestão das Igrejas

Gestão das Igrejas

As igrejas possuem enquanto organização as mesmas características ou pilares de qualquer outra, o diferencial é que são empreendimentos espirituais (Lucas 2.49;19.12). Todos os conhecimentos disponíveis na Pessoa de Jesus se aplicam em quaisquer instituições, igrejas ou empresas. Então, a Gestão das Igrejas precisa de um gestor contextualizado saberá que é correspondente os 3P’s  ( Pessoas, Produtos e Processos ). Conforme figura ao lado.Gestão para Igrejas

Em quaisquer instituições, quer sejam empresas, quer sejam igrejas, claro que, o foco da segunda, isto é, da igreja, são as pessoas que estão perdidas, e empresas a sobrevivência pelo lucro do investimento de capital.

 

Mas qual a relação dos 3P’s na Gestão das Igrejas ?

  • Pessoas nas empresas são colaboradores remunerados / As pessoas nas igrejas são membros ou colaboradores remunerados (dependendo do porte da igreja)
  • Os processos são etapas de qualquer trabalho feito ou realizado / os processos na igreja são o culto em si ou uma aula, bem como qualquer atividade litúrgica ou eclesiástica desenvolvida no âmbito da organização
  • Os produtos são os resultados esperados de qualquer processo que resulta em algo com valor agregado / os produtos são o resultado do processo do culto ou da liturgia, podem ser desde a convenção de uma pessoa até no prazer em cultuar naquela igreja.

 

Com este entendimento mais claro agora, vamos tratar do Ciclo Organizacional propriamente dito.

  • Visão: prosseguir para o prêmio ante o tribunal de Cristo, ser semelhante a Cristo.
  • Missão: pregar o arrependimento pela remissão do sangue de Cristo para entrar no Reino de Deus; ensinar para edificação da Igreja e batizar os novos membros para inseri-los na organização (organismo).
  • Valores: promover os valores éticos e morais pautados nas Escrituras Sagradas.
  • Objetivos Estratégicos: gerar o crescimento do corpo por educação e treinamento;
  • Metas Operacionais individuais: conscientizar que todo cristão é responsável pela missão dada por Cristo, crescimento pessoal e familiar. Assim, em melhoria contínua como pessoa.

 

Todos precisam de uma liderança, mesmo o que são líderes, cada um em sua esfera de atuação. A experiência de um líder pode ajudar o líder mais novo na atribuição de suas atividades. Têm-se inúmeros conceitos de liderança; todavia, encontram-se em comum alguns aspectos observáveis, e a influência é a primeira delas, o líder é influenciador por natureza.  A liderança é um aspecto positivo do propósito que deve ser alcançado. Para isto a comunicação do líder deve ser sem ruído ou barreiras para que a mensagem seja clara e perfeitamente entendida. Desta forma, a equipe evitará o retrabalho e o desperdício. E acima de tudo, nesse processo comunicativo do líder critique em particular e com cuidado e elogie em público para inspirar seus liderados.

Após entender o ciclo das organizações, o líder deve desenvolver treinamentos periódicos para a capacitação de seus liderados e incentivar o crescimento pessoal (todos são beneficiados).

Por: Eliseu Fernandes Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tire suas dúvidas sobre Gestão para Igrejas.
Powered by