Como economizar impostos na sua clínica odontológica

Saiba como economizar impostos na sua clinica odontológica

Se você está pensando em começar a empreender, abrindo um consultório odontológico, saiba que é possível economizar impostos na sua clínica odontológica.

No início você pode trabalhar no seu consultório como pessoa física. Neste caso pode fazer a escrituração do livro caixa e aproveitar as deduções permitidas pela RFB. Assim para início o recomendável é calcular o imposto na modalidade Carnê Leão, considerado como a melhor opção para quem está começando.

Através de metodologia simples e um cuidado maior do seu parceiro contábil, é possível escalar o seu negócio de maneira sólida. Acima de tudo sem correr riscos em relação a tributos.

 

Para você conseguir entender como funciona todo esse processo, a Envisione Assessoria Contábil separou algumas informações importantes para você que está abrindo um consultório odontológico e deseja economizar em impostos.

Como trabalhar como pessoa física?

Os dentistas quando atendem como pessoa física são chamado de profissional liberal. Ou seja, isso significa que o profissional tem o direito de trabalhar de maneira independente.

O profissional liberal dentista estará limitado a alguns números, contudo pode ser a melhor forma de economizar em um curto prazo para expandir o negócio com sustentabilidade.

Por exemplo, você poderá faturar até R$ 8.000,00 mensais dentro deste enquadramento e precisará ter um livro caixa totalmente estruturado em parceria com a sua contabilidade em Nova Iguaçu/RJ.

Desta maneira, o imposto de renda precisará ser feito através do carnê leão (falaremos sobre ele em breve com mais detalhes), para que você não tenha nenhum problema relacionado à Receita Federal.

 

Meu Consultório cresceu – O que fazer agora?

Investir na abertura de uma empresa no Simples Nacional é a melhor opção para quem já está faturamento acima de R$ 10.000,00 por mês.

É importante estar atento às soluções que a sua contabilidade vai apresentar para o melhor enquadramento tributário da sua clínica: O anexo 3 ou o anexo 5 do Simples Nacional.

O que irá de fato, determinar qual o anexo que você irá se enquadrar será o Fator R. E o que ele representa? O fator R nada mais é do que a relação entre a folha de pagamento da sua empresa  (salários, pró-labore, FGTS, etc) , com o faturamento acumulados nos últimos doze meses.

Se o cálculo acima apresentar um resultado superior a 28% do seu faturamento, sua empresa será enquadrada no anexo 3, que além de ser mais econômico , acaba sendo o mais popular.

Caso contrário, sua empresa será enquadrada dentro do anexo 5 do Simples Nacional, gerando mais custos para o negócio.

Por essa razão, é de suma importância que você tenha ao seu lado uma contabilidade especializada. Por isso a  Envisione possui um cuidado diferenciado para as empresas odontológicas.

Através da nossa equipe, conseguimos fazer um monitoramento sistemático e criar estratégias para que a empresa se mantenha sempre dentro do anexo 3. Consequentemente você irá economizar impostos na sua clinica odontológica.

Conte com a contabilidade de Nova Iguaçu/RJ para ajudar sua empresa a ter as melhores oportunidades. Fale com a nossa central de atendimento e conheça os serviços especiais para clínicas odontológicas.

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Open chat
Fale Conosco!